Foo Fighters: Back and Forth

“FILME DO FOO FIGHTERS, QUE???” foi minha primeira reação, a segunda foi ficar vendo de semana em semana se os ingressos já estavam à venda. Comprei o ingresso e comecei a contar os dias pro tal documentário+show da banda, afinal, era o Dave Grohl que ia tocar pra mim no cinema.

Os lugares no cinema são marcados, você os escolhe na hora de comprar o ingresso. Se fosse como antes, sem lugar reservado, tenho certeza que seria mais emocionante, por ficar na fila enorme por horas para pegar um lugar bom, ficar esperando as portas serem abertas.. Seria como um show! Mesmo assim, minha adrenalina e a das pessoas ao entrarem na sala foi indescritível. Muitos amantes de Grohl com o mesmo corte de cabelo, muitos fãs, muitas pessoas interessantes e muitas, muitas pessoas estranhas.

O filme é dividido em três partes: a primeira conta todo o processo de formação da banda desde a saída de Dave Grohl do Nirvana, como ocorreu a produção de cada disco, os conflitos que houveram entre os integrantes.. Basicamente a história da banda. Já a segunda mostra como ocorreu a preparação produção do novo álbum da banda, Wasting Light. Foi a que eu mais gostei, exatamente por mostrar como tudo acontece, a empolgação da banda e a procura da perfeição. Ficou (ainda) mais clara a liderança de Grohl na banda e a aprovação que os integrantes querem ter.

A terceira, diferente das duas primeiras, é uma gravação do álbum em 3D. Me senti na garagem de Ghrol vendo-os tocar cara-a-cara pra mim. Foi incrível.

Eu, pessoalmente, pensava que formar uma banda era bem filme americano: chamar amigos da escola e tocar na garagem de casa depois da aula e dar um nome bem tosco à banda. Felizmente, o filme me mostrou o lado que eu não conhecia. A liderança de Grohl, as discussões, saídas e entradas de membros da banda.. Tudo isso fica claro no filme.

Confesso que não pensei, no começo, que me emocionaria com o documentário. Me emocionei, sim, e muito, principalmente com o trecho deles tocando Best of You no estádio de Wembley, na Inglaterra. É uma música foda e com um significado imenso pra mim. Vê-la ao vivo, com o público cantando e toda essa atmosfera de show me fez arrepiar e ter que segurar o choro com todas as minhas forças. Amazing.

Antes do filme, Foo Fighters era só mais uma banda que eu gostava e ouvia as músicas mais famosas.Acho que o filme despertou em mim um amor que talvez já existisse pela banda, mas que eu não tinha conhecimento. Foi quase como a sensação de ir a um show: única.

Saí da sala do cinema com uma certeza: eu vou no show do Foo Fighters.

De cinco estrelinhas, dou cinco. Merecidas. 

Recomendo o filme a todos, mesmo que não sejam fãs da banda. Vale muito a pena (:

It’s times like these you learn to live again

It’s times like these you give, and give again

It’s times like these you learn to love again

It’s times like these

Time and time again.

Beijos,

@juliamiozzo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s